TIPOS DE FUNGOS NA CANNABIS – PREVENÇÃO, RECURSOS E TRATAMENTOS

Fungos de marijuana: praticamente todas as pessoas que cultivam cannabis já tiveram que enfrentar a infeliz presença de cogumelos. As consequências de ter esses organismos em sua safra podem ser realmente desastrosas e, se você não agir a tempo, corremos o risco de perder tudo pelo qual trabalhamos tanto.

Fungos

Fungos

Neste artigo, vamos explicar o que são os fungos e vamos fazer uma breve introdução aos mais comuns que podem afetar nosso cultivo, como combatê-los e prevenir sua aparência.

O que são os cogumelos?

Os fungos são organismos eucarióticos muito primitivos que pertencem ao reino dos fungos, se reproduzem através de esporos e geralmente aparecem em lugares quentes, escuros e úmidos.

Os esporos dos fungos estão no meio ambiente até encontrar as condições ideais para crescer e se desenvolver. O problema é que as condições de desenvolvimento dos fungos são muito semelhantes às das plantas, escuridão, calor e umidade, por isso não é surpreendente que, nos cultivos, proliferam esse tipo de seres vivos.

Existem alguns fungos capazes de se reproduzir muito rapidamente, em apenas alguns dias podemos ter todo o cultivo infectada desses hóspedes desagradáveis, razão pela qual é essencial tomar uma série de medidas preventivas para evitar sua aparência. Se a prevenção não funciona e os fungos atacam nosso cultivo, a detecção precoce e a ação rápida para eliminá-las, são essenciais para evitar males maiores e para podermos salvar nossa colheita.

Medidas de prevenção:

Limpeza:

A limpeza é essencial ao realizar uma colheita. Um local limpo e desinfetado não só ajudará a evitar a presença de fungos, mas outras pragas prejudiciais que afetam nossas plantas de cannabis, como a aranha vermelha ou a mosca branca.

Antes de proceder a realizar um cultivo interno, é importante que o espaço dedicado a este propósito seja devidamente desinfetado com água sanitária, além de usar utensílios limpos e manter uma higiene constante do local ao longo do processo, eliminando as folhas mortas e os restos que têm poderia ser. Uma vez terminado o cultivo, teremos que limpar e desinfetar o espaço novamente para estar livre de qualquer organismo.

Além disso, é importante não usar água da chuva diretamente, pois pode conter resíduos que infectam nossas plantas.

Controle climático

Outro fator essencial a ter em conta na prevenção de fungos é o clima. Para evitar as condições propícias para evitar a aparência, tem uma boa ventilação no nosso espaço de colheita e para controlar a umidade.

A sala onde é cultivada deve ser ventilada permanentemente, evitando assim que o ar permaneça estagnado por um longo período de tempo e renovando-o constantemente.

Devemos também controlar a umidade que não deve exceder 50%, especialmente na fase de floração. Para isso, podemos usar desumidificadores que absorvem a umidade do ambiente, evitando que ele acione.

É evidente que esses parâmetros são muito mais fáceis de controlar em culturas internas. Ao ar livre, é mais complicado controlar certos fatores como a umidade ou a circulação do ar, mas podemos manter a higiene adequada nos nossos meios e, dependendo das regiões em que vivemos, devemos evitar plantar variedades demasiado tardias que possam ser afetadas por as chuvas de outono.

Também podemos usar fungicidas que ajudem na prevenção de fungos, como o Propolix, feito de própolis, uma substância natural usada por abelhas que atua como antisséptico, fungicida e antiviral.

Se as medidas de prevenção não funcionaram e nosso cultivo foi afetada por qualquer fungo, deixamos uma lista dos mais comuns que podem atacar nossas plantas, como detectá-las e tratá-las.

BOTRYTIS.

O Botrytis ou o molde cinzento é um fungo patogênico especialmente comum em culturas internas e externas colhidas a partir de outubro.

BOTRYTIS

BOTRYTIS

Isso afeta principalmente os brotos na fase de floração por alta umidade e falta de ventilação.

Podemos detectar facilmente o botrytis, uma vez que os brotos e outras partes da planta, como as hastes e as folhas, ficam cinza ou marrom. Os brotos estão secos e se decompõem quando você a toca.

Este fungo produz a necrose das partes às quais afeta e se reproduz extremamente rápido.

É muito comum e muito prejudicial porque, se não for controlado a tempo, destrói totalmente a planta e a nossa colheita.

Este fungo pode afetar os brotos durante a fase de secagem e cura, por isso é muito importante controlar o ar também durante este estágio.

Tratamento e soluções:

O melhor tratamento para Botrytis é a prevenção, pois normalmente afeta plantas em fase de floração e nenhum produto químico pode ser usado.

É essencial maximizar as medidas de prevenção e ser especialmente vigilante quando as variedades indianas são cultivadas com brotos mais densos e mais compactos.

Uma boa ventilação, um espaço limpo e desinfetado e uma humidade abaixo de 50% são fundamentais para evitar a aparência deste fungo.

Quando detectamos Botrytis em nossas plantas, devemos cortar a parte afetada e eliminá-la. Essas peças danificadas não podem ser usadas em nenhuma circunstância, nem mesmo para extrações, pois Botrytis é muito prejudicial à nossa saúde.
Como preventivo, podemos usar fungicidas como a própolis e no caso de não podermos controlar a infecção e as plantas ainda não estão prontas para cortar, podemos usar aceleradores de ciclo que nos permitem colher antes como o Ripen.

OÍDIO.

Oidium também é um dos fungos mais comuns que podem ser encontrados no cultivo da cannabis. É bastante fácil de detectar, já que em primeiro lugar se manifesta na forma de pó branco, geralmente no membro da folha, que se estende progressivamente até atingir o caule e as flores. Quando o oídio é mais difundido, ele causa amarelecimento nas folhas e defoliação.

OID

OID

É um fungo que gosta de umidade e alta temperatura, é depositado nas folhas e com suas hifas absorve os nutrientes da planta.
Não é um fungo particularmente prejudicial, mas é muito comum e, se não é controlado no tempo e atinge os brotos, eles devem ser descartados, pois, como os brotos infectados com botrytis, eles não podem ser consumidos de forma alguma porque são prejudiciais para nossa saúde

Tratamento e soluções:

O melhor que podemos fazer com o oídio é evitar a sua aparência, tentando não ter as condições adequadas para a sua aparência (umidade relativa e temperaturas elevadas, bem como mudanças bruscas de temperatura).

No entanto, se não conseguimos evitar que ele saia, podemos eliminar as partes infectadas, com muito cuidado para não espalhar mais esporos nas folhas.

Também podemos usar fungicidas como própoles e rabo de cavalo ou usar enxofre.

Se esses métodos não funcionam, devemos usar fungicidas químicos para eliminar esse desconforto na presença de nossas culturas.
No caso de estarmos em uma fase de floração avançada e não podemos usar produtos químicos, devemos tentar controlar o fungo e a colheita o mais rápido possível antes que os brotos sejam estendidos e inúteis.

MILDIU.

O oídio é um fungo bastante agressivo que prospera em locais com temperaturas abaixo de 26ºC e umidade superior a 50%. Pode afetar plantas tanto na fase de crescimento quanto na floração, embora tenha uma predileção para as folhas jovens.
O oídio se manifesta como manchas amareladas e pálidas nas folhas e, nem sempre, podemos ver um pó branco semelhante ao do oídio na parte inferior das folhas. Quando a doença é mais avançada causa defolação das folhas e depois morte.

MILDIU

MILDIU

Se espalha muito rapidamente podendo matar culturas inteiras em questão de dias, e se desenvolve principalmente a partir dos restos de material vegetal das culturas.

Tratamento e soluções:

O melhor método para tratar o oídio, como em todos os fungos e pragas, é prevenir sua ocorrência. É um fungo muito agressivo, no qual, uma vez que detectamos sua presença pelos sintomas descritos acima, isso significa que a planta já está afetada sistematicamente.
A limpeza do espaço de cultivo e a eliminação dos restos vegetais que estimulam sua aparência são fundamentais.

Se nossas plantas tiverem sido atacadas por este fungo, teremos que eliminar as folhas que estão mais infectadas, separar as plantas e ventilar a sala para que o ar circule e não esteja viciado.

Devemos evitar as condições ambientais que promovem o desenvolvimento do oídio: temperatura abaixo de 26ºC, umidade e escuridão.

Devemos também usar produtos para eliminar o fungo, para o tratamento do oídio, há contato e fungicidas sistêmicos que devem ser aplicados entre 24 a 72h da infecção.

Também podemos usar enxofre para tratar o oídio, mas sempre com uma temperatura abaixo de 32ºC e uma umidade superior a 50% para evitar danificar a folhagem.

Existem alternativas como o caldo Bordelés que tradicionalmente foi usado para tratar este fungo.

PRETO

A fuligem ou ousado é um fungo que aparece de uma substância pegajosa que excreta alguns insetos, como pulgões ou moscas brancas.

TIZNE OU PRETO

TIZNE OU PRETO

A fuligem pode ser detectada a olho nu, uma vez que as folhas são cobertas de manchas pretas. O ataque deste molde faz com que a planta tenha problemas para realizar a fotossíntese, com os problemas de desenvolvimento que isso implica: diminuir o crescimento, perda de vigor e diminuição da colheita.

Tratamento e soluções:

O melhor tratamento para eliminar esse fungo é erradicar a praga que causa sua aparência. Uma vez que erradicamos os insetos que excretam o melaço, o molde morrerá e evitaremos sua propagação.

Devemos lavar com sabão os traços de melaço e fungos, não vamos recuperar os afetados, mas vamos parar de se espalhar.

FUSARIUM.

Fusarium é um fungo com grande potencial destrutivo. É mais comum em culturas internas e estufas onde a temperatura é maior.

FUSÁRIO

FUSÁRIO

Este fungo geralmente é transmitido para a planta através de água, substrato, utensílios infectados ou estacas.
Este fungo afeta o xilema da planta, um tecido vegetal que é responsável pelo transporte de fluidos, bloqueando o fluxo de nutrientes e afetando gravemente a planta.

Começa com o amarelecimento das folhas da parte inferior da planta, mais tarde causa clorose nerval das folhas, necrose e defoliação, finalmente, a planta seca. Este fungo só pode afetar parcialmente a planta, dependendo de onde foi introduzido. É um processo muito rápido que acaba com a vida das plantas de forma fulminante.

Poderemos detectar o fungo de fusarium observando o interior das hastes que terão virado castanho avermelhado.

Tratamento e soluções:

Uma vez que a nossa planta foi infectada com o fungo de fusarium, já não é possível o tratamento. A única coisa que podemos fazer é tentar evitar a aparência, mantendo sempre a máxima higiene.

Use sempre instrumentos estéreis, mantenha a higiene na roupa e nas mãos, controle a água de irrigação e o substrato e evite usar estacas que possam estar infectadas com fungos. A higiene na sala do cultivo é fundamental para evitar a proliferação do fusarium de cogumelos e das demais pragas e doenças.

PHYTOPHTHORA

A podridão da raiz é um fungo que, como o nome sugere, afeta as raízes fazendo com que elas passem de sua cor branca característica para marrom claro, que gradualmente fica mais escuro à medida que a doença progride.

PHYTOPHTHORA

PHYTOPHTHORA

Os sintomas são clorose e amarelecimento das folhas, defoliação, marchitamento, enfraquecimento geral da planta e, finalmente, morte.

Geralmente, aparece devido a irrigação excessiva, drenagem fraca e ataque de pequenos insetos e outros organismos que danificam as raízes e fazem com que comecem a apodrecer.

Tratamento e soluções:

É uma doença muito difícil de tratar, portanto, o melhor que podemos fazer é prevenir isso. Evite irrigação excessiva, água parada e drenagem fraca ajudará a evitar a aparência deste fungo.

O uso de thricodermas também ajudará a proteger nossas plantas desse tipo de doenças.

VERTICILOSE

Verticillium é uma doença causada por fungos Verticillium que causa sintomas na planta, como o fungo Fusarium, embora seja menos comum.

VERTICILOSE

VERTICILOSE

Como na fusariose, o fungo obstrui o xilema da planta, fazendo com que o fluxo de nutrientes seja bloqueado e a planta não receba alimentos.

Os principais sintomas são o murcha da planta, que às vezes só pode ser parcial. Se o caule for cortado ao meio, como na fusariose, podemos ver o interior do caule marrom avermelhado.

Tratamento e soluções:

Uma vez que a planta está infectada, ela não pode ser tratada, então a prevenção é essencial. Devemos evitar plantar na mesma terra onde houve uma planta afetada por esta doença. Usar solo novo e esterilizado e sempre manter o local de cultivo limpo e desinfetado ajudará a evitar sua aparência.

ROYA.

É um fungo bastante comum que tem um grande potencial destrutivo, embora, como veremos mais tarde, é possível tratá-lo e evitar a sua propagação.

ROYA

ROYA

Este fungo ataca principalmente folhas e caules e pode ser identificado pela aparência de pequenos grumos castanhos, avermelhados ou amarelados na parte inferior das folhas, enquanto manchas amareladas aparecem na superfície superior.

As condições favoráveis ​​para a sua aparência são alta umidade e falta de ventilação. Ao ar livre, esse tipo de fungo geralmente prolifera durante os meses de primavera e outono, quando as chuvas estão mais presentes.

Ele se espalha muito rapidamente porque os esporos são transportados pelo vento e aguardam as condições certas para começar a se desenvolver.

Tratamento e soluções:

O mais comum é que as folhas que já foram afetadas não podem ser tratadas, embora existam vários fungicidas sistêmicos que podem prevenir a propagação do fungo.

Os tratamentos para Oídio e Mildiu podem ser usados ​​ou também podemos usar enxofre para tratar a ferrugem.

Se a planta é bastante afetada, é melhor removê-la da safra para evitar que o fungo afecte o resto. Obviamente, as plantas afetadas por Roya verão seu crescimento e produção reduzidos, pois terão que usar forças para re-produzir novas folhas.

Como sempre, o melhor método é a prevenção e higiene do espaço de cultura.

ESCLEROTINIA OU MOFO BRANCO

A esclerotinia é um fungo que aparece em nossas plantas sob a forma de micélio branco com aparência de algodão, formando mais tarde uma massa dura e compacta de cor escura conhecida como esclerotium. Geralmente aparece nas hastes e se espalha para as raízes. Provoca podridão da área afetada e murchamento das folhas.

SCLEROTINIA

SCLEROTINIA

Geralmente aparece em ambientes com alta umidade relativa e altas temperaturas. Os solos com excesso de nitrogênio também favorecem a aparência desse fungo.

Tratamento e soluções:

Sclerotinia pode ser usado fungicidas sistêmicos, bem como tratamentos contra Oídio ou Mildiu, no entanto, como em todos os fungos, é melhor evitar sua aparência.

Limpeza e higiene do local de cultivo, solo com boa drenagem, ventilação adequada e evitando feridas que facilitam a penetração do fungo são boas medidas preventivas.

Se alguma das nossas plantas foi afetada pela esclerotinia, a melhor opção é removê-la da nossa safra para evitar a propagação de esporos que possam afetar mais espécimes.

PYTHIUM.

É um fungo parasito que penetra na planta através das raízes, afetando gravemente seu sistema vascular e evitando que a planta receba os alimentos corretamente.

PYTHIUM

PYTHIUM

Ela afeta principalmente as plantas na fase de germinação ou sementeira, fases em que são muito mais vulneráveis ​​e em que o ataque desse fungo causa sua morte.

É possível tratar as plantas adultas afetadas pelo Pythium, mas o ataque desse fungo prejudicará o desenvolvimento da planta e, portanto, o resultado final.

Podemos detectar o ataque desse fungo observando o comportamento de nossa planta. Em espécimes adultos, as folhas adquirem uma aparência fraca e começam a amarelar e necróticas, por isso é comum que podemos confundi-la com uma deficiência nutricional, elas também tendem a rolar para dentro, se olharmos para as raízes da planta, elas terão ficado castanhas. Quando afeta as mudas e as sementes na fase de germinação, este fungo causa irremediavelmente a morte da planta e não há tratamento possível. Nas sementes podemos detectar o ataque deste fungo, uma vez que as sementes adquirem uma aparência suave e viscosa e não podemos fazer nada para salvá-los.

O pythium é um fungo que prolifera em ambientes com umidade excessiva e com temperaturas entre 20 e 30ºC.

Tratamento e soluções:

O melhor tratamento que podemos usar para o Pythium é evitar sua aparência. Para isso, teremos que verificar frequentemente as mudas e as estacas, uma vez que elas são as mais afetadas. Manter o local do cultivo limpo e desinfetado é fundamental para prevenir a aparência deste fungo. Além de usar o substrato, limpe instrumentos, água esterilizada e limpa que não venha de um local que possa estar infectado.

Existem também alguns fungicidas no mercado que podem ser administrados através de pulverizações ou água de irrigação.

ALTERNARIA.

O alternaria é um fungo comum que se encontra no ambiente e também afeta plantas, também é responsável por alergias em humanos.

Alternaria

Alternaria

É um fungo muito presente no ambiente, cujos esporos são transportados pelo vento e proliferam nos restos em decomposição.

Eles geralmente afetam primeiro as folhas mais antigas, nas quais aparecem manchas na forma de um círculo marrom e ao redor do local, a folha adquire uma cor amarela.

Embora os spores de alternaria estejam presentes ao longo do ano, eles são favorecidos com alta umidade e com mudanças de temperatura, por isso aparece mais nos meses de primavera e outono.

Tratamento e soluções:

Existem alguns fungicidas sistêmicos que podem ajudar a combater a alternaria. Para ajudar a evitar isso, devemos evitar mudanças abruptas de temperatura, alta umidade relativa e manter a área de cultivo limpa e ventilada.
Alguns preventivos, como o propoleo ou a cauda de cavalo, ajudarão a prevenir o aparecimento desta doença.

A título de conclusão, poderíamos dizer que a melhor maneira de manter nossas plantas saudáveis ​​e tirar o máximo proveito delas é evitar o aparecimento de fungos e outras doenças. Para isso, é importante que mantenhamos nosso espaço de cultivo sempre limpo e desinfetado e controle o clima para tentar evitar as condições de desenvolvimento adequadas desses hóspedes desagradáveis.

13 Comments

  1. Avatar for Ricardo Silva

    Eu Comprei Uma paranga de 50g e no meio dela tem parecido esse a esse Mofo Branco. É possível que tenha também esse Fungo no Camarão, poie eu pensava que só dava em folhas…? Me tirem essa Dúvida por favor.

    Grato

    Reply
  2. Avatar for Ronald Eduardo

    Ta dando uns insetos brancos que deixa as folhas com um monte de ovos .. Oque eu faço ?

    Reply
    • Avatar for IamWell

      10ml vinagre, 20ml detergente neutro + 500 ml de água.
      Pulverização foliar!

      Reply
  3. Avatar for Paulo

    Quando aparece uma gosma branca, sempre nos buds mais perto do solo. Não achei nada a relacionado a isso. Cultivo Outdor.

    Reply
  4. Avatar for Leonardo

    Meu buds estão murchando e morrendo encontrei um inseto branco bem pequeno que parece mofo,como posso resolver esse problema?

    Reply
    • Avatar for GeaSeeds

      Olá Leonardo, neste artigo você pode ver informações sobre pragas de insetos.

      Reply
      • Avatar for Gabriel

        Olá minha planta tá com bem escura na parte da Flora no topo

        Reply
        • Avatar for Sofia

          Quando as folhas começam a apodrecer da ponta, primeiro começam por se curvar, ficam murchas e depois amarelas

          Reply
  5. Avatar for Thais

    Tbm quero sabe os meus tá doando uma espuma branca nós troncos dela

    Reply
  6. Avatar for Fernando Rodrigues

    kkkkk no resumo não esclarece bem como combater os fungos, só falar que o melhor combate é a prevenção… ‘-‘

    Reply
  7. Avatar for Eder

    Terra diatomacea, fortalece contra todos os fungos?

    Reply
    • Avatar for GeaSeeds

      Si, é um bom fungicida.

      Reply
  8. Avatar for Kauan

    Está ficando preto e morrendo as folhas pequenas do pé que estão nascendo nos galhos, oque pode ser? Está afetando por enquanto somente as pequenas manchando elas com uma mancha preta bem forte

    Reply

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

EQT S.L.U. actúa como se responsable de los datos que se recabaran en el presente blog. La finalidad es mostrar su comentario en el post, cuya base jurídica es su consentimiento expreso del articulo 6.1.a. RGPD. Se pueden ejercer en cualquier momento los derechos de acceso, supresión, limitación, portabilidad de datos u oposición dirigiéndose a la dirección postal: al correo electrónico: info@geaseeds.com. Con el checkbox Das tu consentimiento para el recabado de los datos volcados aquí, admitiendo que los mismos son verídicos, exactos y fiables, aceptando haber leído la política de privacidad.