FASE LUMINOSA DA FOTOSSÍNTESE

A fotossíntese nas plantas de maconha, como em todas as outras, é o processo químico que todas as plantas de com clorofila executam, usando a energia fornecida pela luz solar para converter substratos inorgânicos (macro e micronutrientes) em matéria orgânica; de onde obtêm a energia química necessária para desempenhar suas funções vitais básicas.

Para isso, a luz é assimilada por complexos proteicos compostos por clorofilas e proteínas. Estes complexos são chamados de fotossistemas e estão localizados em cloroplastos. Através deste processo, as plantas convertem água e dióxido de carbono em carboidratos e oxigênio.

Fotossíntese de fase luminosa

Fotossíntese de fase luminosa

Em outras palavras, as plantas são fábricas de nutrientes (energia química) e oxigênio que usam a água, os sais minerais de seiva bruta e dióxido de carbono como matéria-prima; e a luz do sol como fonte de energia. Ou seja, a fábrica (planta) converte energia luminosa em energia química, e o depósito dessa energia química é uma molécula chamada adenosina trifosfato (ATP).

Fórmula: H2O + Luz + CO2 = C6H12O6

Este processo é um dos principais arquitetos da vida na terra como a conhecemos hoje.

Devido a essa transformação de CO2 (Dióxido de Carbono) em O (Oxigênio), a Terra tem uma atmosfera rica em oxigênio e, como consequência, as formas de vida que conhecemos no presente surgiram. Obviamente, não é o único processo que favoreceu essa situação, mas é um dos mais relevantes.

Esse processo emaranhado de reações bioquímicas complexas é dividido em três fases principais: fase de luz, fase escura e fotorrespiração. Poderíamos explicar com mais detalhes como todos esses processos bioquímicos complexos são produzidos e que os organismos vegetais fazem parte de todos eles, mas a explicação seria muito complexa e não lucrativa para os cultivadores. Além disso, a internet está cheia de explicações profissionais sobre isso.

O artigo a seguir é dedicado ao primeiro deles, a fase luminosa, com a intenção de fazer um resumo conciso, simples e útil para os cultivadores.

Fase luminosa

Esta é a fase inicial do processo de fotossíntese, estágio no qual as plantas transformam a energia solar em energia química. Portanto, essa fase é realizada quando as condições de iluminação são favoráveis, ou seja, com abundante radiação solar, seja natural ou artificial (por meio de holofotes).

Esquema da fase de luminosa

Esquema da fase de luminosa

Explicação científica

Quando a planta sente a radiação solar, ela começa a absorvê-la através de complexos chamados fotossistemas. Esses fotossistemas são divididos em dois: fotossistema I e fotossistema II (PSI e PSII em diante), ambos encarregados de captar luz e utilizar energia para direcionar o transporte de elétrons através da cadeia de receptores. Essa cadeia leva os elétrons da molécula de água para formar ATP, seguindo vários processos bioquímicos intermediários que aumentam a energia dos elétrons em seu estado fundamental. No final, o centro do fotossistema II separa a água em dois prótons (H+), um átomo de oxigênio (O) e dois elétrons.

Esse átomo de oxigênio se une ao excedente de outra molécula de água e a emissão de oxigênio atmosférico (O2) ocorre.

Quanto à energia absorvida pela clorofila, se nota que ela responde a dois comprimentos de onda específicos: 680 e 700 nanômetros. Dependendo do comprimento de onda que a planta percebe, um ou outro fotossistema será colocado em operação, alterando ligeiramente o curso da fotossíntese. Então, essa energia luminosa em forma de fóton é transmitida aos elétrons externos das moléculas de clorofila. Esses fótons escapam da clorofila, unem-se à cadeia de transporte de elétrons e produzem uma corrente elétrica no cloroplasto.

Molécula

Molécula

 

Essa energia pode ser usada na síntese de ATP por fotofosforilação e na síntese de NADPH. De fato, ambos os compostos serão essenciais para a planta realizar a segunda fase: sintetizar açúcares e produzir sacarose e amido.

Além disso, a fotofosforilação pode ser acíclica ou cíclica, dependendo do caminho seguido pelos elétrons através dos fotossistemas. Não faremos a explicação científica dos dois tipos de fotofosforilação, pois são processos muito complexos e pouco seriam entendidos. Simplesmente, se notar que, dependendo de qual dos dois tipos de fotofosforilação ocorre, a planta produzirá, ou não, NADPH, como irá ou não liberar oxigênio.

Resumo

Como apontamos no início, a explicação científica é complexa e o conhecimento bioquímico extensivo é necessário para que possamos compreender os processos que são tratados neste artigo. De qualquer forma, o resumo é simples, esses processos complexos são conhecidos como a fase de luz, a primeira do processo de fotossíntese da planta. Nesta fase, a planta converte energia solar em energia química que será utilizada para realizar os processos vitais necessários ao seu correto desenvolvimento.

Nos próximos artigos analisaremos as duas fases posteriores: a fase escura e fotorrespiração, saudações e boa fumaça!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

EQT S.L.U. actúa como se responsable de los datos que se recabaran en el presente blog. La finalidad es mostrar su comentario en el post, cuya base jurídica es su consentimiento expreso del articulo 6.1.a. RGPD. Se pueden ejercer en cualquier momento los derechos de acceso, supresión, limitación, portabilidad de datos u oposición dirigiéndose a la dirección postal: al correo electrónico: info@geaseeds.com. Con el checkbox Das tu consentimiento para el recabado de los datos volcados aquí, admitiendo que los mismos son verídicos, exactos y fiables, aceptando haber leído la política de privacidad.